19 de outubro de 2008

So far, very good!

Ontem fiz um mes de Australia. O mais engracado e que parece que acabei de chegar, aqui passa tudo muito depressa.


Ai vai a contabilidade: 4 semanas de aula, uns 10 trabalhos pra escola, 2 empregos diferentes, dezenas de lugares visitados, 6 baladinhas ja conhecidas e pelo menos 20 amigos novos! Bom, acho que esta indo muito bem...


Com um mes de Australia ja posso dizer alguma coisa sobre a minha nova rotina: continuo adorando tudo por aqui!


Se o clima ta frio, eu nao me importo.
Se esta calor, eu aproveito o sol.
Se esta chovendo, eu dou uma volta de tram que quase nunca preciso pegar.
Transito e uma palavra que nao existe mais no meu vocabulario.
Faco exercicios todos os dias sem esforco algum, andando de bike na ciclovia indo para a escola ou a beira da praia indo pro trabalho.
Chego em casa e sempre tem alguem legal pra bater papo, falar besteira e dar risada.
Os australianos em geral sao pessoas muito amigaveis, simpaticas e sempre tentam te ajudar quando voce esta com alguma dificuldade sem ter interesse algum nisso.
Final de semana sempre rola um churrasco ou alguma festinha legal.
Cada dia aprendo alguma coisa que nunca imaginei que ia precisar saber na vida.
Conheco pessoas muito legais e interessantes do mundo inteiro.
A cada momento vivo uma coisa diferente.



Se estou sentindo falta do Brasil? Sinceramente nao. Nao estou sentindo falta nenhuma do Brasil.

Mas estou sentindo muita falta das pessoas queridas que ficaram no Brasil. Meus pais, meus irmaos e irmas, meus cunhados e cunhadas, meus sobrinhos e sobrinhas, meus parentes, todas as minhas amigas e amigos, sinto muita saudade mesmo de todos, a todo momento estou pensando neles.

Ontem, por exemplo, sonhei que estava abracando o meu irmao mais velho. Nossa, acordei com a maior vontade de abracar meu irmao, mas estou longe demais dele.


Alias, estaria longe demais dele mesmo se ainda estivesse em Sao Paulo, porque ele esta a caminho de Aracaju, querendo tambem descobrir novos horizontes.

Mas so estou sentindo falta das pessoas, e so delas.

Ta, eu assumo: os mimos e um feijao da minha mae tambem sinto falta. Mas isso nao vale, porque so nao comi feijao aqui porque eu nao quis, e mimadice pra gente grande como eu e puro comodismo...



Estou falando de sentir falta das "coisas" do Brasil, da cultura e de como se vive. Disso nao estou sentindo a menor falta, de nada mesmo.


Nao vou ser hipocrita para no futuro talvez me contradizer dizendo que nunca vou sentir falta do Brasil, mesmo porque um mes e muito pouco para afirmar definitivamente algo assim. Mas pelo menos ate o momento afirmo isso como uma verdade. Infelizmente. E nao sei dizer se daqui a algum tempo sentirei falta do Brasil em si.


A realidade do Brasil sempre me decepcionou, e agora com essa oportunidade de conhecer outra realidade de vida aqui em Melbourne estou refletindo ainda mais a respeito, pois pode ser que eu nunca mais queira ter o Brasil como o meu lugar para viver.


E realmente conflitante demais! Seguranca, qualidade de vida, respeito pelo proximo, educacao do povo, governo eficiente e que pensa de verdade no bem estar da populacao, oportunidades para crescimento profissional, boa remuneracao e poder de consumo das pessoas (mesmo para os nao australianos como eu e todos os imigrantes, mesmo nos empregos mais simples), sociedade mais justa e igualitaria. Em todos os aspectos a Australia ganha disparado, nao da nem pra comecar a comparar.


Sei la, estou falando Australia pois esta e minha primeira experiencia vivendo fora do pais, mas talvez outros paises da Europa ou os EUA e Canada tambem me mostrariam essa disparidade.


Mas estou na Australia, que foi colonizada pelos ingleses ha apenas 238 anos, e que ja esta mil anos-luz mais evoluida que o Brasil, colonizado pelos portugueses ha 508 anos, e onde passam-se anos e anos e nada muda.


Ou seja, comparando o Brasil com a Australia, o primeiro tem mais do que dobro da idade, mas nao tem nem a metade da evolucao do segundo.


Sei la, acho que nao vou falar mais nesse assunto pois pode ser que um dia eu me arrependa. Mas sinceramente falando, acho bem improvavel que isso aconteca pelo rumo que as coisas estao tomando (como, por exemplo, o governo Lula estar com 80% de aprovacao... Li isso por aqui e so consegui agradecer a Deus por estar bem longe de tanto absurdo!)


Mas em relacao a Australia, unica e exclusivamente, faco minhas as palavras do Mr. Ronald McDonald: AMO MUITO TUDO ISSO!!!

Musica do dia: You learn (Alanis Morissette)

4 comentários:

Augusto Araújo disse...

Humpf, nao posso por Campo Grande no páreo porque aqui nao tem praia

mas no mais vc duvidava q morava no lixo ocidental, como diz o Aluizio Amorim, o blogueiro desbocado

há algo nos anglo-saxoes q torna seus países melhores, o subdesenvolvimento no país já começa em nível intelectual, sempre atribuindoo nossos males aos outros

somos explorados!

é a frase dos terceiro-mundistas

ahh, ta bom nao vou ficar espichando essa conversa

abs!

Clóvis disse...

gostar ou desgostar de um lugar é apenas uma questão de pensamento individual...

tenho uma idéia completamente diferente da sua em relação ao Brasil... que por um acaso é positivíssima... e ambos nascemos e nos criamos aqui...

=)

se você me perguntasse se eu deixaria o Brasil para morar aí na Austrália a resposta seria: "Não"... visitar sim, claro hehehe

é amar para mudar... e não mudar para amar...

beijoosss Miii!!! E boa sorte por aííí!!! hehehe

OBS¹: muitas saudades tbm!!!

OBS²: É... o papy, está muuuito longeee!!! =( 2200 km!!! estou com saudades dele tbmmm!!!

bom... deixa eu parar de escrever aqui senão fica comprido demais kkkkkkkkkk

beijããão!!!

=)

Milene Reis disse...

Ju
Ja conversamos dezenas de vezes sobre isso, mas nao vou tentar te convencer de nada. Mas acho que daqui uns poucos anos voce vai perceber que se voce amar o seu pais e fizer tudo por ele, mas todo o restante da populacao e dos governantes continuar pensando so no proprio umbigo e que se danem os outros, cada um por si sem pensar no coletivo, nada vai mudar por melhor que sejam as suas intencoes. Ninguem e o Super Homem para sozinho salvar uma patria. Sua ideologia e muito bonita na teoria, mas na pratica nao funciona. E juro que nao e pessimismo, e experiencia de vida, que talvez daqui a alguns anos voce consiga enxergar, e perceber como a sua visao atual do Brasil esta muito fantasiada de conto de fadas... Mas voce deve descobrir por si mesmo, nao adianta a gente ficar debatendo :)
Muitas saudades de voce tambem, e de te abracar tambem, igual ao seu papi no meu sonho! rsrs
Beijao

Cíntia K disse...

Olha eu aqui ressurgindo das trevas! kkkk
Milene e suas opiniões conflitantes como sempre. hahahaha
Antes eu me incomodava muito com o seu jeito de pensar, mas hoje eu acho até engraçado.
Numa coisa você tem razão: faz apenas 1 mês e alugns dias que você está curtindo essa mega aventura e é absolutamente natural achar que o BR é o Oh! Afinal é tudo muito novo e é uma sociedade que você sempre sonhou para o seu país, mas logo, quando você se acostumar vão aparecer as coisas que talvez você não goste. É igual ao um namoro, no começo é tudo lindo e azul depois a gente vai percebendo melhor que o príncipe vira sapo.
Espero que as coisas que você talvez venha a desgostar não sejam muito decepcionantes. Enfim, no final, com todos os defeitos de país em desenvolvimeto, violência, falta de respeito, etc., etc., etc...... você vai sentir falta do país sim, porque aqui é a sua origem.
Foi mais ou menos isso que aprendi morando num lugar muito parecido com este onde você está.
Mas e aí, o que eu quero saber mesmo é se você já comprou a bolsa da Nike? kkkkk
Beijos mil e continue firme e forte heim! Pedala, pedala e pedala!