9 de julho de 2008

M.M.D.C.

Maravilha, feriado em São Paulo! Todos os paulistas felizes com um feriado no meio da semana. Tudo bem que feriado no meio da semana não é lá grande coisa, mas considerando que este é o último feriado que cai em dia útil até o Natal, tá sendo uma data mais do que celebrada no Estado inteiro!
Quase ninguém sabe porque o dia de hoje é feriado, e sabem menos ainda por que, além de feriado, também é nome de uma avenida enorme e muito importante em Sampa, a Av. 9 de julho.

E foi pensando nisso que resolvi falar um pouco sobre as datas que dão nomes a várias ruas e avenidas de destaque em São Paulo, mas que quase ninguém sabe o que aconteceu no dia.

9 de julho - Vou começar com a avenida que tem o nome da data de hoje. Pra quem não sabe, o dia 9 de julho marca o início da Revolução Constitucionalista de 1932, uma revolta paulista contra o presidente Getúlio Vargas, que após a falência da República do Café com Leite por causa da Grande Depressão de 1929 e uma eleição presidencial frustrada, toma o poder provisoriamente na Revolução de 1930.

Os paulistas exigiam eleições presidenciais, uma nova constituição e o retorno imediato do país ao estado de direito, já que Getúlio Vargas estava governando ao seu bel-prazer ditatorial (mais ou menos o que o PT está tentando fazer nos dias de hoje), acabando com o Congresso Nacional e com as Câmaras Municipais. Os paulistas consideravam que o seu Estado estava sendo tratado pelo Governo Federal como uma terra conquistada, governada por tenentes de outros estados, e sentiam que a Revolução de 1930 fora feita "contra" São Paulo, pois Júlio Prestes (um paulista) havia ganho a eleição presidencial com o apoio do povo mas não assumiu o poder, e Getúlio na época havia prometido uma Constituição que até então, 2 anos depois, não passava de uma promessa. 

Isso acabou provocando uma revolta armada entre as tropas paulistas e os soldados do governo federal pra tentar acabar com a palhaçada. Os paulistas, mesmo com o apoio da imprensa e de toda a população, acabam se rendendo após três meses de luta.

Mesmo perdendo, eles conseguiram dois anos depois o que almejavam: a tão desejada Assembléia Constituinte. E a Revolução Constitucionalista de 1932 entrou pra história do Brasil como o maior confronto militar do país no século XX.

23 de maio - Outra importante e sempre engarrafada avenida de Sampa. E também é uma data importante da Revolução de 32. Na verdade o dia 23 de maio marca o estopim para a revolução, já que nesse dia é realizado um comício no centro da cidade de São Paulo reivindicando a nova constituição e esse comício termina no maior quebra pau com tiroteio e tudo (novamente, como acontece bastante hoje em dia), culminando na morte de cinco estudantes: Martins, Miragaia, Dráuzio, Camargo e Alvarenga. As iniciais de seus nomes formaram a sigla MMDC, que se transformou no grande símbolo da revolução e foi adotado como o nome da organização civil que organizou e treinou os revolucionários paulistas. O pobre do Alvarenga ninguém lembra só porque ele não foi assasinado na mesma hora, morreu alguns dias depois e ficou como uma vaga lembrança na história, coitado...

25 de março - Só de ouvir essa todo mundo lembra do Paraguai, mas fica em São Paulo mesmo, o maior comércio de bugiganga a céu aberto do mundo! Mas enfim, no dia 25 de março de 1824 foi outorgada a primeira Constituição brasileira, redigida por dez homens de confiança de D. Pedro I, pertencentes ao Partido Português. Olha que legal, o Partido Português redigiu a Constituição do Brasil que já era independente de Portugal há 2 anos. Indícios da instauração da Casa da Mãe Joana desde os primórdios, mas deixa pra isso pra lá...

7 de abril - Outra rua famosa do centro velho de São Paulo, pertinho da Praça da República. O dia 7 de abril de 1831 foi o dia em que D. Pedro I abdicou o trono brasileiro e voltou para Portugal, deixando o reinado para seu filho primogênito D. Pedro II, na época com 5 anos de idade, nomeando seu tutor José Bonifácio de Andrada e Silva. É a Casa da Mãe Joana, parte II (que dura até hoje).


13 de maio - Essa eu adoro, cheia das deliciosas cantinas italianas da Bela Vista e do Bixiga... E a data também é bem conhecida, pelo menos todo mundo que fez o ensino fundamental deveria saber: é o dia da Abolição da Escravatura no Brasil, através da assinatura da Lei Áurea pela Princesa Isabel, no ano de 1888. Mas tem um fato interessante sobre esse dia: foi escolhido pela Princesa Isabel para a assinatura da lei por motivos místicos relacionados à data e em homenagem ao avô, Dom João VI, que havia nascido nesse mesmo dia.

Enfim, São Paulo é enorme e tem milhões de outras ruas com nomes de data, mas acho que esse aperitivo já está de bom tamanho pra quem quiser iniciar um bate papo ou uma paquera nesse feriado com um assunto cultural diferente.
Mas podem ficar tranquilos, porque no dia em que nomearem em São Paulo a Rua 25 de setembro eu volto ao assunto pra contar a história dessa importantíssima data...
Música do dia: São Paulo, São Paulo (Premeditando o Breque)

2 comentários:

|::isca_lanz::| disse...

Muito bom seu blog... adorei seus textos... e Zé Ruela é um ótimo adjetivo para retardados no transito... vou adicionar seu link no meu blog...
abraços!!

Milene Reis disse...

Obrigada!
Também estou fã de "Os Jones", só preciso aprender a adicionar links no meu blog pra linkar o seu blog também... rsrs
Abraços